Os equipamentos de açougue são essenciais para o sucesso desse tipo de estabelecimento, especializado na venda de carnes ou derivados do produto. Esses aparelhos são imprescindíveis para um bom atendimento e também para a experiência do cliente.

Eles influenciarão bastante o desenvolvimento do seu negócio. A qualidade do serviço que você oferecerá precisa ser a melhor possível para conquistar os clientes e deixar para trás os concorrentes. Porém, sabemos que não é tão simples a escolha dos equipamentos para açougue e que isso requer conhecimento

Neste post, falaremos sobre os melhores aparelhos para esse estabelecimento. Confira!

Balanças

Para iniciar, vamos falar sobre as balanças. A comercialização de carnes só é possível realizando a pesagem desses itens, e a maneira correta de executar esse processo é por meio de uma balança específica para isso.

Geralmente, a balança vista nos açougues de supermercados é a do tipo etiquetadora. Ela faz a pesagem do produto e também a impressão da etiqueta que identificará a mercadoria no PDV, possibilitando a venda do item. Os produtos vendidos no açougue têm um alto valor agregado, o que colabora de forma significativa para bons resultados no final do mês.

Dessa forma, é essencial utilizar uma balança que esteja sempre ajustada, evitando perdas e erros. Hoje em dia, o mercado oferece inúmeros modelos com peculiaridades e funcionalidades que podem atender às mais diferentes aplicações, demandas e expectativas. Inclusive, o equipamento ideal deve viabilizar a integração dos dados com o sistema de automação usado no negócio.

Moedor de carne

É primordial ter um moedor de carne em um açougue, pois ele é o responsável pela carne moída que o cliente solicita e assegura que ele possa escolher a peça desejada para fazê-la. O fato é que a carne moída é uma das principais pedidas dos açougues.

É necessário contar com um moedor para que seja feito o processamento da carne. Esse equipamento possibilita que o profissional responsável insira o pedaço da carne e a retire moída, pronta para a venda.

O moedor de carne, da mesma forma que grande parte dos equipamentos de açougue, apresenta dispositivos de segurança que asseguram a integridade de quem faz o manuseio e opera a máquina.

Quando for adquirir esse equipamento, é essencial verificar se ele segue todas as normas determinadas. Isso faz com que acidentes sejam evitados, além de afastar multas caso o açougue seja submetido à fiscalização do Ministério do Trabalho.

Leitores

Os códigos de barras e outras modalidades, como o QR Code, caracterizam dados criptografados sobre um produto específico, impossibilitando a leitura a olho nu, isto é, os códigos encobrem os dados. Isso é feito com barras e espaços de comprimentos e larguras variáveis, além de letras, números e formas geométricas diversas. Tais dados só são demonstrados com um adequado leitor de códigos.

Esse cuidado passa mais segurança às organizações e aos clientes, pois o conteúdo de diversas embalagens é conservado em sigilo pelos distribuidores e fabricantes. Inclusive, esse sistema ajuda na localização mais rápida de produtos no estoque, contribuindo para uma gestão de inventário mais eficaz.

Logo, ao utilizar o leitor correto, a organização poderá ter acesso a todos os códigos das mercadorias que chegam, gozando de benefícios viabilizados pela tecnologia.

Impressora de cupom

A impressora de cupom tem sido um equipamento obrigatório no mercado para que os açougues obedeçam às exigências legais do Fisco, já que o modo de emissão dos documentos fiscais está em frequente mudança. Desde o ano de 2018, vários estados começaram a utilizar a NFC-e como uma tecnologia para realizar a emissão de notas fiscais para os clientes.

Assim, com uma impressora não fiscal, torna-se possível otimizar as atividades rotineiras do trabalho e passar dados relevantes de forma direta ao Fisco. É essencial ressaltar que é obrigatória a NFC-e, e o açougue que não seguir as exigências pode sofrer com multas e punições, além da falta de credibilidade no mercado.

Impressora de etiqueta

A impressora de etiqueta é o equipamento responsável por disponibilizar o rótulo que apresenta dados para a identificação do item a ser vendido. É importante ressaltar que ela é essencial para as operações diárias de um estabelecimento, como um açougue. Caso você pesquise, achará alguns tipos diversos desse tipo de equipamento.

O varejista deve compreender as diferenças entre cada impressora de etiqueta para optar pela melhor para o seu açougue e, dessa forma, otimizar de forma efetiva a operação. Os benefícios de contar com um processo eficiente de identificação de produtos são notados em atividades primordiais do açougue, como o processo de precificação. Por essa razão, não dá para realizar a escolha sem procurar anteriormente compreender as peculiaridades da impressora de etiqueta.

Serra fita

Normalmente, os açougues recebem peças de carne em tamanhos maiores. Com isso, é necessário desossar e cortar a carne em pedaços menores que ajudem na exposição e na venda. A serra fita é um equipamento que auxilia nessa tarefa, fazendo cortes precisos de forma bem ágil.

É recomendada a utilização de lâminas em aço inox para um melhor acabamento de corte, devido ao fato de serem mais precisas e terem uma maior durabilidade. Há muitos modelos no mercado, então, opte por aquele que melhor se encaixa nas demandas e no porte de seu açougue. É importante ressaltar que a serra fita é um equipamento bastante perigoso e que exige muito cuidado na hora de ser utilizado.

Por fim, após comprar e começar a utilização de todos esses equipamentos de açougue, é muito importante conservá-los sempre esterilizados e limpos. A melhor opção é contar com a ajuda de uma empresa especializada em aparelhos desse tipo, a fim de assegurar que você adquira os melhores equipamentos de açougue, garantindo que o seu investimento seja bem acertado e que você não terá problemas no futuro. Inclusive, é primordial ficar muito atento a todas as medidas de segurança ao utilizar esses equipamentos.

Então, aprendeu quais são os melhores equipamentos de açougue? Agora, aproveite para ler mais um de nossos posts: “Quando fazer manutenção de balança? Venha descobrir!“. Até a próxima!