O equilíbrio financeiro consiste em um valor percentual que destaca o ponto em que as vendas geram receitas que se equiparam aos gastos e custos de uma operação. Quando a empresa atinge o equilíbrio, ela começa a usufruir do lucro. Vale destacar que abaixo dele, está ocorrendo prejuízo.

Desse modo, ele é o objetivo de todas as organizações que pretendem ter uma vida financeira saudável, confortável e tranquila, sem precisar passar por algumas adversidades relacionadas as dívidas.

Entretanto, para conseguir o equilíbrio financeiro é preciso muito comprometimento e dedicação, visto que é um processo que depende principalmente do gestor e pode ser alcançado com apenas alguns passos. Continue a leitura e saiba como alcançar o equilíbrio financeiro na sua empresa!

Faça fluxo de caixa

O fluxo de caixa e sua avaliação podem representar um desafio para diversas instituições. São recorrentes as situações em que a empresa apresenta inconsistências no fluxo. Nesse sentido, é primordial que se estabeleça um padrão para esse cálculo, que necessita ser o mais minucioso possível e deve ser efetuado frequentemente.

É necessário salientar que o ideal é que no momento de realizar o fluxo de caixa, o gestor não fique preso às movimentações básicas. Assim, no caso de saídas é preciso ficar atento às seguintes contas:

  • salários;

  • matéria-prima;

  • encargos;

  • energia elétrica;

  • pró-labore;

  • telefone.

Além disso, é preciso ficar atento à compra de bens e aos investimentos. Nessa situação, são saídas referentes a compras de itens que farão parte do ativo permanente da organização. São elas:

  • veículos;

  • móveis;

  • equipamentos de informática;

  • máquinas,

  • terrenos e imóveis.

Em relação a pagamentos de empréstimos de financiamentos, é ideal separar os juros da amortização, pelo fato de que eles serão referentes a uma conta que vai envolver o demonstrativo de resultados. Alguns deles são:

  • juros de empréstimos;

  • amortização de empréstimos;

  • juros de duplicatas;

  • juros de cartões;

  • juros de conta garantida;

  • juros de boletos;

  • pagamentos de duplicatas atrasadas.

Separar os gastos entre entradas e saídas genéricas é uma falha muito comum e que deve ser evitado. Assim sendo, garantir a realização do fluxo de caixa com frequência consiste em uma medida fundamental para seu equilíbrio financeiro.  

Procure por ofertas e reduza desperdícios

Nos dias de hoje, o país vive no sistema do capitalismo, que é regido pela lei de oferta e da procura, ou seja, a competitividade. Isso quer dizer que o mesmo produto pode ter os mais diversos valores, basta o investidor ter disposição para pesquisar e encontrar aquele que menos afeta o bolso.

Essa é uma prática de enorme valor na conquista do equilíbrio financeiro, já que pesquisando mais e avaliando os preços, é possível realizar uma excelente economia. Isso porque, na rotina corrida, o empreendedor acaba comprando mais do que realmente precisa, ou produtos que são necessários, mas com um valor mais alto.

Outra adversidade para quem deseja ter equilíbrio financeiro é o desperdício. Muitos podem achar que não, porém, ele é muito recorrente e pode até fazer parte de sua empresa, mesmo que o gestor não esteja percebendo. Sendo assim, sempre que for realizar compras para a instituição, é necessário ter mente o que a empresa realmente necessita.

Uma maneira de fazer isso é com a elaboração de uma lista detalhada das coisas que são essenciais. Quando não é efetuado um planejamento, o gestor acaba efetuando compras de coisas desnecessárias, sem saber se realmente a empresa precisa disso.

Invista na redução de gastos

Se antes ou após investir em todos os passos mencionados anteriormente você chegou à conclusão de que necessita urgentemente diminuir os custos operacionais, saiba que essa ação pode garantir uma mudança radical na saúde financeira de sua companhia.

Com a realização de um diagnóstico minucioso dos processos de seu negócio, será possível identificar os pontos fracos e definir um plano de ação incisivo para a redução de gastos. A diminuição de custos proporciona mais produtividade na realização das operações nas pequenas e médias empresas.

É necessário destacar que equilíbrio financeiro e dívidas não combinam. Pois, enquanto as dívidas estiverem presentes, o planejamento realizado não estará completo. Dessa forma, depois de fazer a avaliação dos gastos empresariais, estabelecer seus objetivos e a reserva mensal, foque em excluir as contas desnecessárias que ainda tiver. Assim, sua empresa poderá se desenvolver de forma saudável.

Calcule a margem de contribuição

A margem de contribuição corresponde ao cálculo que estima o quanto a venda de cada serviço ou produto ajudará o caixa da empresa, cobrindo os gastos. Calcular a margem de contribuição, também chamado de ganho bruto, pode garantir uma alteração relevante no caixa.

Isso acontece porque será possível identificar se o gestor ou outro colaborador está ou não errando na precificação e em outras estimativas. Além de ser imprescindível na diminuição de custos.

Invista em educação e planejamento financeiro

Se o empreendedor deseja conquistar e manter um bom equilíbrio financeiro é essencial que, antes de qualquer ação, saiba o básico sobre o assunto. Nesse sentido, procure sempre estar atualizado sobre o mercado, sobre como você pode aperfeiçoar suas reservas e investir seu dinheiro.

A internet é uma excelente ferramenta de informação, na qual você pode sempre pesquisar dicas e novidades a respeito desse assunto gratuitamente. Além disso, há também os especialistas capacitados no mercado, que podem ajudar você nesse planejamento, se for o caso.

Muitas das vezes é fundamental definir o planejamento financeiro do negócio, para que ele seja realmente efetivo e garanta que o gestor obtenha os objetivos pretendidos. Logo, é preciso considerar com mais cuidado os seguintes fatores:

  • melhoria da eficiência operacional;

  • profissionalização da gestão;

  • otimização da eficiência operacional;

  • duração das dívidas;

  • redução do tempo de recebimentos.

Portanto, com essas dicas, fica muito mais fácil conseguir elevar a qualidade da gestão da empresa e, assim, o equilíbrio financeiro. Dessa forma, será possível alcançar múltiplos resultados, por exemplo, equilíbrio constante entre entradas e saídas, elevação do capital, estabilidade nos prazos de pagamentos e recebimentos, rentabilidade e lucratividade maior, diminuição de custos e muitos outros.

E então, o artigo foi útil para você? Quer continuar aprendendo sobre o assunto? Assine nossa newsletter e receba outros conteúdos relevantes diretamente na sua caixa de e-mail!